transporte-primario

Como otimizar o transporte primário da sua indústria

transporte-primarioO transporte primário acontece quando a indústria precisa realizar viagens entre suas diferentes unidades de negócio, ou seja, o objetivo final não é chegar até o cliente, mas transportar cargas ou matéria-prima entre os endereços pertencentes à própria indústria. Acontece, por exemplo, de uma unidade fabril produzir as peças de um produto eletroeletrônico e outra fazer a montagem. As duas unidades são dependentes, mas entre um processo e outro há a necessidade de transporte. Apesar de não ter tanto compromisso com horários e prazos, visto que quem regula essas viagens é a própria empresa, o transporte primário também deve ser organizado de forma otimizada, já que também envolve custos logísticos.

Uso da tecnologia para otimizar o transporte primário

Além de seguir todas as recomendações tradicionais para um bom transporte, como boas práticas de carregamento, por exemplo,  para ser eficiente, recomenda-se que o uso de tecnologias para gerenciamento de cargas e frotas. Podemos apontar como as principais dificuldades do transporte primário:

  • Contratação de fretes
  • Planejamento do carregamento/descarregamento
  • Falta de visibilidade na chegada ou atraso na saída da fábrica e no centro de distribuição
  • Multimodalidade

Todas essas dificuldades podem ser solucionadas quando se sabe exatamente qual tecnologia usar. Quando a contratação de fretes para transporte primário precisa ser feita de forma autônoma, ou seja, não usar frota própria da indústria, há necessidade de mapear motoristas aptos a fazer o trabalho. Antigamente, era preciso contatar agentes de carga, mas hoje isso já pode ser feito diretamente com o motorista, como mostra essa reportagem exibida no dia 21 de janeiro de 2016, no jornal Hoje, da rede Globo. Por meio de aplicativos para celular, motoristas (ou empresas que fazem fretes) e embarcadores se comunicam e fecham negócio diretamente.

É por meio do celular também que o motorista fornece ao embarcador informações em tempo real sobre o status do transporte primário. Para saber a localização exata do caminhão, utiliza-se a tecnologia de georreferenciamento, o chamado monitoramento de frotas. Ter essa informação precisa é essencial tanto para saber se o condutor do veículo fez algum desvio de rota, ou mesmo para tomar decisões baseadas em: tempo estimado até a chegada no próximo ponto de parada, se há algum evento incomum no trajeto, etc. Essas informações são estrategicamente importantes no transporte primário, já que, se houver atraso no transporte de uma unidade para outra das peças para a montagem de um produto eletroeletrônico, como citamos no exemplo, os funcionários da fábrica que monta o produto ficarão ociosos, gerando prejuízos para a indústria. Se o gestor souber dessa informação antes, poderá organizar previamente a equipe para realizar outras atividades.

São essas ferramentas também que podem ajudar a fazer a integração quando há necessidade de multimodalidade no transporte primário, ou seja, integração entre rodovias, balsas (produtos que tem sua produção em Manaus), ferrovias, etc. Como a comunicação é mais simples, fica fácil organizar viagens desse tipo, o que pode resultar em menos tempo de deslocamento e economia de recursos.
Percebeu as vantagens de optar pelo uso de tecnologia para o transporte primário? Tem alguma dúvida? Deixe um comentário.

Crédito de imagem: freephoto/CC

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *