reverte devoluções

Case de sucesso: Atacadão Centro Sul reverte R$47 mil em devoluções em um mês

reverte devoluçõesQuanto mais uma empresa reverte devoluções, mais o processo de logística deve ser considerado um sucesso. É fato que lidar com isso faz parte da rotina e acabar totalmente com elas é praticamente impossível, mas aumentar o número de entregas com êxito total é motivo de comemoração. Foi o caso da empresa Atacadão Centro Sul, que reverteu R$ 47 mil em devoluções em apenas um mês. Isso aconteceu porque a empresa, que fica na cidade de Salvador (BA), adquiriu uma solução de gerenciamento de entregas em tempo real. Sistemas como esse garantem diversas vantagens, tais como:

  • Permitem comunicação imediata entre o caminhão e a central – Isso evita devoluções porque, como a comunicação é imediata, os problemas podem ser solucionados imediatamente.
  • Otimização de rotas – Nada pior do que um caminhão que fica dando voltas para fazer as entregas. Isso desperdiça tempo e combustível. Com uma rota inteligente traçada é possível diminuir o tempo das entregas e aumentar a satisfação dos clientes.
  • Reversão de devolução – quando a comunicação entre a equipe que está na rua e a central é rápida, é possível reverter uma devolução no local da entrega. No caso de avarias em uma parte do lote, por exemplo, há a negociação para que sejam devolvidos apenas aqueles produtos com problema e que seja feita uma possível oferta de desconto por eles no próximo pedido.
  • Aprimoramento da produtividade da equipe – Com rotas bem traçadas e equipes bem orientadas, o trabalho tende a fluir melhor e consequentemente os resultados entregues são mais satisfatórios.

E os resultados costumam vir rápido. No caso da Atacadão Centro Sul, segundo o gerente de TI da empresa, Stephan Martin: “No momento da aquisição, já conseguíamos deslumbrar resultados significativos”. A solução foi implantada em abril e já no primeiro mês ajudou na reversão de 77% das devoluções.

Crédito de imagem: divulgação

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *