Estratégias de gestão de entregas

Estratégias de gestão de entregas top-down x bottom-up: qual abordagem usar na empresa?

Estratégias de gestão de entregasEstabelecer estratégias de gestão de entregas que otimizem o trabalho e diminuam erros deve ser o objetivo principal de qualquer empresa de logística. Nesse processo, um aspecto muito importante diz respeito ao modelo de tomada de decisões. Existem várias formas de ordenar processos dentro de qualquer organização. O modelo escolhido dependerá de fatores como: porte da empresa, natureza da atividade realizada, maturidade das equipes em relação a mudanças, etc. Estudar e aplicar essas estratégias é imprescindível para o amadurecimento da empresa como um tudo. No que diz respeito as entregas, especificamente, ter um modelo bem definido é grande parte para o sucesso. Problemas com as entregas, quando recorrentes, podem abalar de forma definitiva a reputação de uma empresa. 

Estratégias de gestão de entregas: resolva seus problemas

Você já parou para pensar em como a sua empresa define estratégias de gestão de entregas? Se a sua resposta é não, provavelmente é porque não há processos bem definidos. Sem eles, é bem provável que algumas virtudes como a pontualidade, por exemplo, possam estar deixando a desejar. Essa reflexão é importante porque, quando todos os membros de uma organização sabem como agir, fica mais fácil tomar decisões em momentos críticos, identificar gargalos e corrigir erros pontuais.

Para começar, antes de mais nada, é preciso saber como a empresa age em relação a tomada de decisão. Nos modelos de gestão atuais, existe um conceito conhecido como top-down e bottom-up. Ambos têm pontos fortes e fracos, mas não é preciso escolher um só. Eles podem ser aplicados separadamente em diferentes setores de uma mesma empresa, dependendo da necessidade.

Top-down

Uma abordagem top-down (de cima para baixo) para estratégias de gestão de entregas é aquela em que as decisões são tomadas por um executivo, diretor, ou alguém em um cargo de gestão. Essa decisão reflete em todas as camadas hierárquicas seguintes e têm consequências para todos. Esse tipo de decisão acontece diariamente nas empresas, é ideal para atitudes rápidas ou que exijam um nível de estratégia avançado.

[Download] Conheça os segredos de 5 grandes empresas que trabalham com logística no mundo

Bottom-up

O bottom-up baseia-se na tomada de decisão por um conjunto de pessoas. As consequências também se refletem em cadeia, mas de baixo para cima. Esse tipo de modelo é ideal para quando se deseja fazer alguma mudança profunda, estrutural. Tomar uma decisão tomando como base um grupo de pessoas pode demorar mais tempo porque prescinde de uma desconstrução do problema e um debate aprofundado.

Como aplicar isso nas estratégias de gestão de entregas?

Escolher entre um modelo ou outro vai depender do tipo de decisão a ser tomada, mas ambos precisam sempre ser levados em consideração. Quando o assunto são as estratégias de gestão de entregas, caso sua empresa deseje realizar mudanças profundas, vale a pena chamar o grupo que lida todos os dias com as dificuldades nas entregas e questionar sobre o que gostariam de mudar. O grupo de motoristas da empresa, por exemplo, pode ser chamado para opinar sobre a renovação da frota de veículos, nesse caso a decisão pode ser tomada levando em conta o conceito bottom-up, mas a decisão final será top-down. Quando a decisão for mais estratégica, como parcerias com outras empresas ou fornecedores, por exemplo, a tendência é que a decisão seja mais top-down, e assim por diante. Cabe ao gestor agir estrategicamente para perceber quando é mais vantajoso usar cada modelo.

E na sua empresa, a maioria das decisões são bottom-up ou top-down?

Credito da imagem: enriquedrag/cc

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *