hbmdm

Como a tecnologia pode melhorar a comunicação entre a equipe de entregas e a central

hbmdmO que já foi entregue? O que falta entregar? Quais entregas foram devolvidas? Perguntas como essas são frequentes no cotidiano de gestores de entregas e de fornecedores atacadistas. Se não há comunicação entre a equipe de entregas e a central, as respostas ficam restritas a quem está em campo até que essa pessoa volte à matriz para apresentar os resultados.

A comunicação pode ser feita com um simples telefone celular, mas esta não é a maneira mais eficiente e nem de longe a mais econômica. A falta de cobertura de sinal em determinadas regiões e o custo do roaming quando a frota está longe de sua localidade geram instabilidade na ligação, além de um aumento nas despesas de telefonia.

Para fornecer essas respostas em tempo real e otimizar a operação de entregas, já existem softwares específicos no mercado que funcionam em dispositivos móveis (teclado logístico ou celular). Essas soluções permitem o acompanhamento das atividades realizadas pelos condutores da frota, da localização exata do veículo e até do status de entrega.

Com esses dados, a central consegue visualizar e controlar a operação de entregas de toda a frota em uma única interface. Essa possibilidade permite aos gestores tratarem devoluções, fornecer uma previsão da chegada para o cliente e saber também quando um veículo irá retornar. Paradas para almoço, abastecimento ou manutenção do veículo são comunicadas imediatamente, deixando o gestor ciente de eventuais atrasos e pronto para tomar decisões.

Uma grande vantagem da comunicação entre a equipe de entrega e a central é a redução das devoluções de mercadoria. Como o gestor fica sabendo em tempo real quando há uma ocorrência desta natureza, ele ganha tempo para checar as informações e reverter o processo, gerando uma sensível economia à empresa. O compartilhamento de informações é capaz de dar segurança à empresa e ao cliente, além de reduzir custos operacionais e aumentar a produtividade.

Se você ficou com alguma dúvida, por favor, use o campo de comentários e faça sua pergunta.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *