software para gestão de armazém

Software para a gestão de armazéns: por que você precisa implementar?

software para gestão de armazém

Logística eficiente e boa gestão são virtudes que estão intimamente ligadas em uma empresa de sucesso. Já falamos aqui no nosso blog sobre como a tecnologia pode ajudar a melhorar a entrega das mercadorias depois que o produto sai do centro de distribuição. Mas, antes mesmo desse momento, é necessário muito zelo e eficiência na armazenagem, separação e encaminhamento das mercadorias. É por isso que o software para a gestão de armazéns é uma ótima alternativa. Certamente você já ouviu falar sobre a solução, mas talvez ainda não saiba como ela pode melhorar o seu dia a dia.

7 motivos para ter um Software para a gestão de armazéns

Se sua empresa já teve problemas com armazenamento de mercadorias você sabe como é complicado descobrir causas e reverter as consequências. Um software para gestão de armazéns pode ser um grande aliado para evitar inconsistências e melhorar a efetividade das entregas. Caso sua empresa esteja bem e haja poucos erros, um investimento em tecnologia como esse pode ser o detalhe que falta para bater as metas mais difíceis. Veja sete motivos para considerar essa possibilidade:

Planilhas estão sujeitas a erros

Sua empresa ainda usa planilhas para conferência e controle de estoque? Isso já é coisa do passado. Mesmo em estoques pequenos, o software para gestão de armazéns é essencial para ter o controle sobre as informações de forma segura. Planilhas, mesmo quando digitalizadas, dependem muito da intervenção humana para passar as informações corretas. Além disso, podem ser desconfiguradas com facilidade e recuperar as informações pode ser um grande transtorno. O software para gestão de armazéns também depende da intervenção humana, mas em nível menor. O sistema é alimentado por meio de códigos de barra que oferecem os dados de forma padronizada. Dessa forma, qualquer pessoa pode aprender a operar o sistema da mesma maneira, e a logística não é impactada no caso de mudanças de funcionários.

Evita produtos vencidos em estoque

A gestão da validade dos produtos precisa ser eficiente para não resultar em prejuízos. Especialmente em estoques com um grande volume de SKUs, um software para gestão de armazéns pode ajudar a identificar qual a situação de cada lote de produtos e sugerir ações. Algo que esteja próximo da data de vencimento pode ser vendido por um preço mais baixo, evitando que o prejuízo seja grande. Outra vantagem financeira é que o gestor consegue ter uma noção mais precisa sobre oferta e demanda dos produtos. Como dá um panorama geral e específico sobre a situação do estoque, o software evita que, por exemplo, um novo lote seja adquirido sem que o anterior tenha sido vendido. Assim, é possível saber quais produtos saem mais rapidamente e quais têm pouca procura e podem ficar em segundo plano.

Facilita operações cross-docking

O cross-docking acontece quando a carga é encaminhada para o destino antes mesmo de entrar em estoque. Algumas das vantagens são a redução de custos, rapidez e qualidade do produto. Mesmo que não esteja fisicamente no armazém, o lote precisa ser registrado e conferido antes de ser encaminhado. Por isso, o software para gestão de armazéns também é necessário nesse momento. Especialmente em cargas perecíveis, o tempo é fator decisivo para a qualidade do produto, e se a agilidade é essencial, é impensável que sejam usados sistemas analógicos.

Mais segurança na contagem das mercadorias

Como já mencionamos, sistemas analógicos dependem muito da intervenção humana. Sendo assim, fica fácil para pessoas mal intencionadas burlarem dados e desviarem produtos. Com o software para gestão de armazéns isso se torna bem mais difícil. Além de necessitar dos códigos de barras para a movimentação dos produtos, é possível acessar o histórico e monitorar tudo o que aconteceu recentemente. Com mais segurança e menos perdas, o seu estoque torna-se mais eficiente.

Menos erros na separação

A separação de mercadorias exige atenção extrema. Algumas embalagens são bastante parecidas, mas contêm produtos completamente diferentes. Sabemos sobre o custo de uma devolução, tanto financeiro quanto de reputação, por isso tentamos evitá-la ao máximo. O software para gestão de armazéns ajuda o funcionário na conferência do pedido com aquilo que foi separado para entrega. Assim, inconsistências podem ser resolvidas antes mesmo da saída do caminhão para entrega.

Panorama sobre a situação do armazém na palma da mão

Um bom software para gestão de armazéns possui a possibilidade de integração com dispositivos móveis. Se você é gestor e está visitando um cliente na rua, ou mesmo em uma viagem, é possível acessar o sistema de qualquer lugar e resolver problemas, orientar equipes e monitorar ações.

Clientes mais satisfeitos

A consequência secundária, mas a mais importante, da implantação do software para gestão de armazéns é a satisfação do cliente. Quando recebe o pedido correto, produtos frescos e embalagens em perfeitas condições, a tendência do cliente em comprar novamente com você é muito maior. O software para gestão de armazéns é, portanto, o diferencial que falta para o sucesso da sua empresa.
Ficou com alguma dúvida sobre o software para gestão de armazéns? Deixe um comentário.

roteirizador-de-caminhoes

Os mitos que você deve superar na implementação do roteirizador de caminhões

roteirizador-de-caminhoesO roteirizador de caminhões é uma das tecnologias mais comentadas no mundo da logística nos últimos anos. É por meio dele que a carga pode ser acompanhada depois que já saiu do armazém, fazendo registros sobre a rota do caminhão, paradas ou desvios não programados e servindo como fonte de comunicação direta entre a central e o motorista. A implantação dessa tecnologia nas empresas pode trazer inúmeros benefícios, mas há alguns mitos que impedem que os gestores invistam em um roteirizador de caminhões e otimizem seus serviços. Separamos alguns deles e vamos explicar porque essas afirmações estão erradas.

Minha empresa é pequena, não preciso de roteirizador de caminhões

Empresas menores costumam ser resistentes ao uso de tecnologias como o roteirizador de caminhões porque acreditam que seus processos analógicos são eficientes o bastante para a quantidade de pedidos. É evidente que é muito mais fácil fazer o controle por meio de uma planilha quando são cem pedidos do que quando são dez mil. Mas é fato também que uma empresa média ou pequena pode estar perdendo tempo e dinheiro ao não monitorar processos. Você já parou para pensar que pode estar perdendo em eficiência por não monitorar as viagens feitas por seus caminhões? Antes de dizer que não é vantajoso para a sua realidade, pesquise, compare, simule.  

Meus funcionários não vão se adaptar

A adaptação é, sim, uma etapa delicada do processo, mas não impede que a implantação do roteirizador de caminhões seja um sucesso. Com o devido cuidado, é necessário explicar como os processos passarão a acontecer, mostrar como funciona a nova ferramenta e entender que todos passarão por um período normal de adaptação. Se você já teve experiências anteriores ruins, talvez o problema não esteja com a sua equipe, mas sim com a ferramenta contratada. Opte por empresas que ofereçam soluções com interface intuitiva, de preferência sediadas no Brasil. Assim, a empresa contratada poderá dar o apoio necessário para a adaptação da sua equipe e o processo tende a ser muito mais tranquilo.

Tecnologias como essas não trazem retornos rápidos

Inserir tecnologias como o roteirizador de caminhões trazem retornos rápidos porque reduzem drasticamente os desperdícios. Imagine, por exemplo, uma empresa que com frequência tinha caminhões que desviavam rotas por motivos alheios ao trabalho e passou a ter 100% de produtividade. Isso significa economia de combustível e mais eficiência nas entregas ao cliente. Isso sem falar que a comunicação direta com o caminhão permite a negociação de  devoluções no momento da entrega. A empresa Atacadão Centro Sul, por exemplo, conseguiu reverter  R$47 mil em devoluções após um mês da implantação da solução de roteirização. Veja o case completo aqui.

O investimento não vai impactar na qualidade do meu serviço

A qualidade do serviço é onde o investimento no roteirizador de caminhões é mais evidente. Com o processo mais organizado, a frequência de erros se torna menor e a efetividade das entregas, maior. O tempo das entregas tende a ser mais curto e a satisfação do cliente aumenta. Outra vantagem para a qualidade do serviço é a emissão de relatórios, que ajuda a identificar mais facilmente onde a empresa costuma errar e corrigir mais rapidamente a falha. Há ainda vantagens que vão além do controle mais efetivo sobre as rotinas do motorista. Em casos de imprevistos, como trânsito causado por um acidente na pista, é possível estimar o atraso e informar o cliente. Tudo isso ajuda sua empresa a tornar-se mais efetiva nos resultados e com clientes que confiam ainda mais no seu serviço.

Ficou interessado em como o roteirizador de caminhões pode ajudar a sua empresa a crescer? Entre em contato conosco ou deixe um comentário abaixo:

Warenlager in der Industrie // Industry Depot

Controle de estoque: como administrar um grande volume de pedidos

controle de estoque

Um bom controle de estoque é o primeiro passo para a logística eficiente. Ter noções básicas sobre entradas e saídas de mercadoria é um fator estratégico para o bom andamento dos negócios, porque ajuda a saber quais mercadorias têm mais saídas, qual o ritmo ideal para compras, se será necessário fazer alguma promoção para liquidar estoque, etc. Métodos antigos como o uso de planilhas, manuais ou digitais, podem até ser eficientes em pequenos negócios, mas, quando se trata de controle de estoque para grandes volumes, o cenário muda. Pequenos erros em série passam a representar prejuízos gigantescos. Isso sem falar na reputação da sua empresa, que fica abalada.

Tecnologia para controle de estoque

A internet tem permitido que muitas empresas que antes só conseguiam vender para um público limitado passem a conseguir expandir suas fronteiras. Uma das dificuldades, especialmente para empresários iniciantes, é aprender a fazer o controle de estoque para esse grande volume de pedidos. Para que tudo ocorra bem, é essencial ter organização e trabalhar preditivamente, ou seja, saber o que fazer hoje para evitar problemas amanhã.

Quem já teve problemas de estoque sabe que solucioná-los pode não ser tão simples, especialmente em grandes armazéns. Fazer a revisão dos produtos e conferir se batem com o que está no sistema, quando feito de forma manual, é cansativo e demorado. É por isso que as grandes empresas já adotaram – e as menores têm percebido os benefícios – da tecnologia para controle de estoque, o WMS. Aliado a outras tecnologias, que podem ser códigos de barra ou RFID, o sistema coleta as informações do produto desde a chegada ao armazém até a entrega para o cliente. Dessa forma, qualquer movimentação feita é facilmente registrada pelo sistema de controle de estoque. Além disso, também é possível registrar e analisar informações como:

  • Posição do item
  • Quantidade de produtos
  • Prazo de validade restante
  • Necessidade de reabastecimento do produto

Com o controle de estoque mais rígido, uma das equipes beneficiadas diretamente é a que trabalha no armazém. O WMS facilita, e muito, a separação de mercadorias, o carregamento dos caminhões, etc. Isso sem falar que a quantidade de mercadorias perdidas por motivo desconhecido praticamente desaparece. Outra equipe beneficiada é a de compras, já que, com o controle de estoque, é possível saber em tempo real qual produto tem mais saída, quais representarão perdas e já prever ações para que isso não resulte em grandes prejuízos.

Ficou com alguma dúvida sobre como controlar um grande volume de pedidos?

boas-práticas-normas-para-armazenagem-e-distribuição

E-commerce.

Conheça a ferramenta de logística para e-commerce que elimina erros e otimiza o trabalho da sua empresa

E-commerce.

Eliminar erros e otimizar resultados é o objetivo de qualquer empresa que trabalha com logística para e-commerce. A questão é que, como as operações são cada vez mais complexas, não fazer uso de tecnologias absolutamente precisas significa ter clientes pouco satisfeitos, muito retrabalho e, consequentemente, ficar para trás da concorrência. Por isso, hoje vamos falar sobre uma ferramenta que tem revolucionado a forma de fazer logística para e-commerce: o monitoramento de entregas. Com ela, é possível melhorar a comunicação entre o motorista e a central, diminuir o tempo de viagem das mercadorias e ter clientes ainda mais satisfeitos.

Como o monitoramento de entregas otimiza a logística para e-commerce  

Se a sua empresa já trabalha com logística para e-commerce há algum tempo, sabe que um dos grandes problemas na relação com o cliente é o prazo de entrega. Ter uma margem de erro grande, com prazo longo para entrega, pode ser um fator negativo para que o cliente desista da compra. Em contrapartida, dar prazos apertados ou impossíveis de serem cumpridos gera insatisfação e o transtorno é ainda maior. Nos dias de hoje, o cliente que compra pela internet deseja receber o produto o mais rápido possível e em perfeitas condições, por isso o monitoramento de entregas se torna indispensável.

A ferramenta funciona em qualquer smartphone e é de fácil operação. Por meio dela, a central é informada sobre todas as ações do motorista: paradas programadas ou não, problemas no caminhão, congestionamentos, desvios de rota, etc. Dessa forma, fica mais fácil prever exatamente quanto tempo a entrega leva para chegar em cada local. Isso sem falar que evita-se que o motorista execute ações ou siga por caminhos que não foram combinados com a empresa. Isso aumenta a eficiência da logística para e-commerce e permite a troca de informações entre motorista e central, possibilitando maior controle sobre a carga.

Outra vantagem é que a ferramenta proporciona a possibilidade de reverter devoluções. Caso apenas parte da entrega esteja errada, o motorista pode comunicar a central que, por sua vez, entra em contato com o cliente e negocia uma solução para o problema. Isso evita que todo o trabalho e custos que envolvem a entrega sejam perdidos, além de minimizar o impacto de um erro junto ao cliente.
Ficou com alguma dúvida sobre a ferramenta de logística para e-commerce? Deixe um comentário!

call

controle de esroque

Controle de estoque: como organizar a rotina e evitar erros de uma vez por todas

controle de esroqueQuem tem armazéns, grandes ou pequenos, sabe o quanto o controle de estoque é vital para o sucesso de uma empresa. É estratégico ter nas mãos informações como: quais os produtos que saem com mais velocidade? O que precisa ser vendido logo por conta do prazo de validade? Qual produto não teve boa aceitação? O problema é que nem todas as equipes conseguem se organizar de maneira que esses processos se tornem rotina e as informações sejam extraídas com facilidade e usadas para prever ações.

Planilhas feitas à mão praticamente inviabilizam esse trabalho e o uso do excel pode até funcionar para empresas pequenas, mas mesmo nelas exige grande esforço para analise de dados. Em estoques grandes, nem se fala. Os métodos antigos, além de estarem muito sujeitos a falhas, inviabilizam totalmente a análise por conta do grande volume de informações. Por isso, cada vez mais empresas têm percebido a importância de trabalhar com softwares WMS. Eles tornam as rotinas de controle de estoque muito mais simples e permitem que a análise de dados seja feita facilmente.

Como o WMS funciona no controle de estoque?

No dia a dia dos armazéns, algumas rotinas são essenciais para o controle de estoque como: conferências, contagens cíclicas, adição de itens e baixas no sistema. O WMS funciona automatizando, integrando e facilitando essas funções. Além de dispensar o uso de papel, trazendo as rotinas para o smartphone ou tablet, a ferramenta integra as informações em uma só plataforma e gerencia de forma inteligente os dados para futuras análises. Dessa forma, os processos se tornam muito mais rápidos e precisos, diminuindo consideravelmente as inconsistências.

Apesar de melhorar a coleta e análise de dados, de nada adianta implementar a ferramenta se internamente algumas rotinas precisam ser mudadas na sua empresa. Veja alguns conselhos:

  • Tenha uma pessoa responsável pelas entradas e saídas – esse funcionário deve constantementeacompanhar e validar todas as informações do sistema e se estão ocorrendo inconsistências nas movimentações de estoque.
  • Organize seu armazém – Para facilitar os processos de controle de estoque, tudo precisa ter um lugar. Em empresas que trabalham com um número grande de SKUs isso é mais difícil, mas não impossível. Se necessário separe por categorias e preze pela organização.
  • Faça promoções – isso garante que nada vai vencer em seu estoque. Vale também para itens como roupas, calçados ou móveis. Vencer, nesses casos, é estragar ou ficar fora de moda. Estoque parado sempre significa prejuízo, por isso aja pró-ativamente.

Com essas orientações, os processos de controle de estoque se tornarão muito mais precisos e sua empresa terá muito mais sucesso.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Crédito da imagem: pashminu/CC

boas-práticas-normas-para-armazenagem-e-distribuição

distribuicao-de-remedios

O que deve ser levado em conta ao fazer a distribuição de remédios?

distribuicao-de-remediosA distribuição de remédios é uma das áreas que tem a logística mais complicada. Assim como os alimentos, o transporte de medicamentos exige condições específicas de temperatura, embalagem e atenção especial aos lotes e datas de validade. Para fazer com que esse transporte seja seguro, as empresas enfrentam uma serie de dificuldades, especialmente porque nem todas possuem frota com veículos e motoristas próprios. Contratar motoristas ou empresas de transporte exige tomar alguns cuidados e fiscalizar para que tudo corra dentro do esperado, caso contrário a responsabilidade pode recair sobre o embarcador.

Como a tecnologia pode ajudar na distribuição de remédios?

Garantir a segurança na distribuição de remédios é um assunto delicado e sério, já que se trata da vida das pessoas. Alguns medicamentos precisam estar sempre a uma temperatura adequada, ou perdem a eficácia. Isso sem falar que um lote de remédios trocado ou uma carga extraviada tem muito mais consequências do que quando se trata de outro tipo de carga. Por isso, a atenção precisa ser redobrada, especialmente em três pontos principais: gerenciamento de risco, garantia das condições adequadas de transporte e controle de lote:

Gerenciamento de risco: a distribuição de remédios trabalha com cargas geralmente bastante visadas por assaltantes, especialmente aquelas que trazem remédios controlados com alto valor no mercado negro. Para essas cargas, é recomendado o uso de aplicações para monitoramento de frotas, que possibilitam acompanhar em tempo real a posição e o status do caminhão. Integrados a essa ferramenta, podem estar mecanismos de segurança. O aplicativo pode, por exemplo, estar sincronizado com travas de segurança que só abrem o baú para ter acesso a carga quando o caminhão estiver em determinado raio de alcance, ou seja, quando já estiver na latitude e longitude certas do cliente final.

Garantia das condições adequadas de transporte: como já mencionamos, a distribuição de remédios tem a temperatura como um dos fatores determinantes, especialmente os chamados termolábeis, que exigem baixas temperaturas para conservação do ingrediente ativo. Sendo assim, é importante haver um controle do embarcador sobre as condições que a carga está viajando. Assim como a trava de segurança, é possível integrar às aplicações de monitoramento dispositivos de controle de temperatura. Dessa forma, é possível garantir que durante toda a viagem os remédios estarão em boas condições e não oferecerão riscos ao consumidor.

Controle de lote: ao chegar ao cliente, é preciso ter certeza de que aquela é mesmo a carga que ele pediu. Em qualquer tipo de transporte essa conferência é importante, mas na distribuição de remédios ela se torna essencial porque muitos deles possuem embalagens parecidas, mas causam efeitos totalmente diferentes, seja benéficos ou colaterais. Ter coletores de códigos de barra para a conferência do lote é bem útil nesses casos. Outro fator que faz dessa conferência importante são os casos de recall de medicamentos. Nenhuma empresa deseja que isso seja necessário, mas caso for é preciso saber exatamente onde estão os medicamentos de determinado lote para o recolhimento.

O que sua empresa ganha com isso?

Tomando esses cuidados, sua empresa ganha em confiança, agilidade e redução de custos. Tendo esses dispositivos, é possível controlar os motoristas para que não haja desvios de rota, perda de carga e outros transtornos. O monitoramento, por permitir maior controle, também transmite para o cliente a certeza de que os produtos sempre estarão em boas condições. E além de tudo isso, sua empresa economiza porque tem menor volume de perdas e não precisa necessariamente ter motoristas e frota próprios, o que muitas vezes diminuir custos.
Ficou com alguma dúvida sobre a distribuição de remédios? Deixe um comentário para nós.

crédito da imagem: stevepb/CC

Como implantar uma solução de apoio a distribuição-02

profissional-de-logistica

Saiba quais características um bom profissional de logística deve ter

profissional-de-logisticaEscolher ser um profissional de logística é uma das carreiras mais promissoras da atualidade. Dependendo do nível de formação, os salários podem variar de R$2 mil a até R$45 mil, segundo o guia da carreira. Apesar das boas perspectivas, destacar-se tende a ser cada vez mais difícil, já que o mercado é dinâmico e exige atualizações constantes. Por isso, se pudéssemos resumir o profissional de logística ideal em uma característica seria: adaptável. Se você pretende aventurar-se nessa carreira, prepare-se para passar pro grandes mudanças e estudar sempre.

Qual a formação ideal do profissional de logística?

Depende. Além dos cursos tradicionais de logística, o mercado exigirá pessoas com outros tipos de conhecimento como economia e administração, por exemplo. Engenheiros também serão bem-vindos, já que as operações tendem a ficar cada vez mais automatizadas, mas nem por isso menos complexas. No fim das contas, a formação do profissional de logística vai ser apenas um dos pontos a ser levado em consideração, junto com as capacitações técnicas específicas e características pessoais, tais como:

  • Liderança – na logística do futuro, as máquinas serão capazes de tirar muitas conclusões, mas as decisões estratégicas continuarão a cargo dos seres humanos. Pessoas com perfil de liderança tendem a se destacar porque são capazes de agir como influenciadoras e tirar o melhor das equipes.
  • Curiosidade – buscar sempre fazer mais, melhor e, se possível, de um jeito totalmente novo será uma característica muito apreciada do profissional de logística. A pessoa curiosa acaba conhecendo todos os aspectos do ramo que atua e torna-se capaz de resolver problemas com muito mais facilidade.
  • Boa capacidade de relacionar-se – essa é uma característica que, infelizmente, não é tão comum quanto deveria. Ter boa capacidade de relacionamento é bom para o profissional de logística porque isso torna o trabalho mais agradável, assim como a relação com o cliente. A satisfação da prestação do serviço será cada vez mais decisiva na decisão de compra e na fidelização dos clientes, por isso um profissional de logística com essa qualidade tende a se destacar.
  • Conhecimento avançado em tecnologia – conhecer o mínimo possível de tecnologia é pré-requisito para estar no mercado, mas ter conhecimento avançado pode ser um grande diferencial. Sabemos que as máquinas serão cada vez mais presentes na logística, mas saber lidar com elas pode não ser tão simples. Se o profissional de logística tiver conhecimento avançado sobre automação e tecnologia com certeza pode destacar-se.

Essas são apenas algumas características que o profissional de logística deverá ter para conseguir espaço. Você pode ter reparado que não citamos muitas condições específicas de formação ou capacidade técnica, mas sim atributos pessoais. Isso não é à toa, já que cada vez mais percebe-se que é muito mais fácil capacitar tecnicamente um profissional que tem boas características pessoais do que o contrário. Preocupe-se em estudar aquilo que tem mais afinidade e conhecer a empresa que quer trabalhar, mas principalmente cuide de sua capacidade de relacionamento e atualize-se sempre. Assim, o sucesso ficará mais perto.
Tem alguma dúvida sobre as características do profissional de logística? Deixe um comentário!

crédito da imagem: SnapwireSnaps/CC

Aprenda-a-integrar-equipe-de-entrega,-central-de-monitormento-e-gestão

 

transporte-primario

Como otimizar o transporte primário da sua indústria

transporte-primarioO transporte primário acontece quando a indústria precisa realizar viagens entre suas diferentes unidades de negócio, ou seja, o objetivo final não é chegar até o cliente, mas transportar cargas ou matéria-prima entre os endereços pertencentes à própria indústria. Acontece, por exemplo, de uma unidade fabril produzir as peças de um produto eletroeletrônico e outra fazer a montagem. As duas unidades são dependentes, mas entre um processo e outro há a necessidade de transporte. Apesar de não ter tanto compromisso com horários e prazos, visto que quem regula essas viagens é a própria empresa, o transporte primário também deve ser organizado de forma otimizada, já que também envolve custos logísticos.

Uso da tecnologia para otimizar o transporte primário

Além de seguir todas as recomendações tradicionais para um bom transporte, como boas práticas de carregamento, por exemplo,  para ser eficiente, recomenda-se que o uso de tecnologias para gerenciamento de cargas e frotas. Podemos apontar como as principais dificuldades do transporte primário:

  • Contratação de fretes
  • Planejamento do carregamento/descarregamento
  • Falta de visibilidade na chegada ou atraso na saída da fábrica e no centro de distribuição
  • Multimodalidade

Todas essas dificuldades podem ser solucionadas quando se sabe exatamente qual tecnologia usar. Quando a contratação de fretes para transporte primário precisa ser feita de forma autônoma, ou seja, não usar frota própria da indústria, há necessidade de mapear motoristas aptos a fazer o trabalho. Antigamente, era preciso contatar agentes de carga, mas hoje isso já pode ser feito diretamente com o motorista, como mostra essa reportagem exibida no dia 21 de janeiro de 2016, no jornal Hoje, da rede Globo. Por meio de aplicativos para celular, motoristas (ou empresas que fazem fretes) e embarcadores se comunicam e fecham negócio diretamente.

É por meio do celular também que o motorista fornece ao embarcador informações em tempo real sobre o status do transporte primário. Para saber a localização exata do caminhão, utiliza-se a tecnologia de georreferenciamento, o chamado monitoramento de frotas. Ter essa informação precisa é essencial tanto para saber se o condutor do veículo fez algum desvio de rota, ou mesmo para tomar decisões baseadas em: tempo estimado até a chegada no próximo ponto de parada, se há algum evento incomum no trajeto, etc. Essas informações são estrategicamente importantes no transporte primário, já que, se houver atraso no transporte de uma unidade para outra das peças para a montagem de um produto eletroeletrônico, como citamos no exemplo, os funcionários da fábrica que monta o produto ficarão ociosos, gerando prejuízos para a indústria. Se o gestor souber dessa informação antes, poderá organizar previamente a equipe para realizar outras atividades.

São essas ferramentas também que podem ajudar a fazer a integração quando há necessidade de multimodalidade no transporte primário, ou seja, integração entre rodovias, balsas (produtos que tem sua produção em Manaus), ferrovias, etc. Como a comunicação é mais simples, fica fácil organizar viagens desse tipo, o que pode resultar em menos tempo de deslocamento e economia de recursos.
Percebeu as vantagens de optar pelo uso de tecnologia para o transporte primário? Tem alguma dúvida? Deixe um comentário.

Crédito de imagem: freephoto/CC

logistica-verde

Como sua empresa de entregas pode incentivar clientes a colaborarem pela logística verde

logistica-verdeA logística verde é uma prática cada vez mais comum e bem vista pelos consumidores. Isso porque muitas pessoas já têm hábitos de consumo e comportamentos que agridam o mínimo possível o meio ambiente e dão preferência a empresas que também tenham esse pensamento. Antes de mais nada, é importante não confundir logística verde com logística reversa, que apesar de bastante parecidas, têm diferenças sutis. A logística reversa trata de dar destino certo aos resíduos produzidos pelos produtos depois de usados pelo consumidor, ou seja, se um suco tem uma embalagem de vidro, por exemplo, a empresa tratará de recolher os recipientes vazios e encaminhá-los para reciclagem. Na logística verde esse processo também acontece, mas não somente ele. Nesse caso, todo o processo logístico será voltado para agredir o mínimo possível o meio ambiente, desde a criação das embalagens, passando pela armazenagem, distribuição até chegar a casa do consumidor, que após o uso tratará de contribuir para que a empresa possa dar o destino correto aos resíduos. Em resumo, a logística reversa é apenas uma parte da logística verde.

Como funciona a logística verde?

A  Ambev, uma das maiores empresas de bebidas do mundo, é um dos exemplos de como a logística verde funciona na prática. Além de optar pela renovação constante dos caminhões, que consomem menos óleo diesel e emitem menos CO2, eles otimizam o transporte com a ajuda da tecnologia. Grande parte das viagens é acompanhada por um sistema que permite o monitoramento da frota, ou seja, o motorista possui em um smartphone as coordenadas das entregas que deverá fazer, as que já foram feitas, as mercadorias devolvidas e o motivo das devoluções. Além disso, o sistema de frota compartilhada permite que os caminhões não retornem às fábricas vazios, pois fazem o trajeto de volta carregados com produtos de empresas parceiras.

Por que o consumidor é importante para a logística verde?

Por muitos motivos, mas principalmente porque ele precisará entender o valor daquela mudança e engajar-se na causa. Com a internet isso se tornou mais fácil, já que há dezenas de blogs e grupos que trocam informações e indicam empresas que adotam boas práticas ambientais, entre elas a logística verde. Isso é essencial para que o público entenda porque optar pela sua empresa e não por outra com produto similar, mas que não tenha as mesmas boas práticas. O engajamento do consumidor é importante também pois pode eventualmente causar estranhamento a alguns consumidores uma embalagem diferente e mais econômica ou ter que devolvê-la em algum ponto de coleta, por exemplo. Por isso é essencial que ele entenda os motivos e esteja disposto a contribuir.

Como fazer essa sensibilização?

Como já mencionamos, o boca a boca e a internet são indispensáveis para que as pessoas gostem e engajem-se na causa da logística verde. Por isso, invista em marketing que explique como adotar essas práticas é importante para o meio ambiente. Seja transparente, mostre cada etapa e sensibilize os consumidores. A Natura é uma empresa de cosméticos conhecida por preocupar-se com questões ambientais e que pratica a logística verde. Esse vídeo lançado recentemente chama a atenção para a embalagem ecológica de shampoo e dá lições, de forma descontraída, sobre consciência ambiental e logística verde.

Ter uma cadeia verde é mais caro?

Nem sempre. Em alguns casos é até mais barato, mas é preciso organização e o auxílio da tecnologia. Renovar a frota de veículos em períodos menores pode parecer desvantajoso, mas se pensamos que os caminhões acabam consumindo menos combustível e gastam menos com manutenção, acaba valendo a pena. Ter embalagens retornáveis ou que agridam menos o meio ambiente não custa caro, basta ter um bom esquema para recolhimento e destinação dos resíduos e colaboração dos consumidores. Tudo depende muito mais da mudança de hábitos e processos do que despesas em si.

Sua empresa pratica a logística verde? Já pensou nisso? Conte sua experiência para nós.

Crédito da imagem: Unsplash/CC

centro-de-distribuição

Projete seu centro de distribuição: saiba o que é necessário

centro-de-distribuiçãoUm centro de distribuição bem projetado é capaz de melhorar consideravelmente a eficiência das operações, seja porque tem bom layout ou faz uso da tecnologia de forma eficiente. Quanto mais complexa a logística de distribuição, mais eficiente deve ser o centro de distribuição, como é o caso do CD da Overstock que, por trabalhar com uma imensa variedade de produtos, investe muito em tornar os processos cada vez mais precisos.
Pensar sobre a eficiência do centro de distribuição vale tanto para quem já possui um, quanto para quem ainda está projetando. Fazer pequenas alterações no layout do armazém já podem fazer a diferença, melhor ainda se for possível seguir todas as orientações desde o início de um projeto. Veja o que é necessário:

1. Conheça bem o seu negócio

Cada produto possui especificidades e consequentemente necessidades diferentes. A organização de um centro de distribuição para armazenar alimentos é muito diferente da de quem trabalha com vestuário, por exemplo. Dessa forma, antes de começar o projeto, estude as melhores maneiras de lidar com o produto, saiba o que os principais concorrentes têm feito e quais dificuldades são mais comuns.

2. Envolva as diversas áreas da empresa na concepção

O projeto de um centro de distribuição precisa ser bom para todos os setores da empresa. Converse com os funcionários e pergunte o que eles pensam sobre uma nova forma de organizar o espaço. Às vezes, algo que pode ser bom para um setor, pode dificultar muito o trabalho de outro. Encontrar um meio termo é essencial para um bom projeto.

3. Fique atento à localização geográfica do centro de distribuição

O local que o centro de distribuição está localizado é estratégico por diversos motivos. O primeiro deles é a logística de transporte em si. Caso o local ainda não esteja definido, escolher um lugar com muito trânsito ou de difícil acesso pode atrapalhar muito o dia a dia, atrasar entregas e desgastar a frota desnecessariamente. Outro erro básico que não pode acontecer é escolher um local onde há restrições para o tráfego de caminhões ou com vizinhança muito próxima. No segundo caso, o barulho do seu centro de distribuição pode perturbar os moradores, que farão reclamações e gerarão dores de cabeça desnecessárias. Em contrapartida, escolher um local muito afastado pode ser ruim para encontrar pessoas que queiram trabalhar na sua empresa.

4. Adquira o maquinário necessário

O uso de máquinas só faz sentido quando elas resolvem de forma mais eficiente e econômica o que pessoas fariam. Ao projetar um centro de distribuição, analise se o custo de aquisição de um bom maquinário não é mais vantajoso do que contratar um grande número de funcionários.
Outro tópico relevante sobre esse assunto é a escolha de quais equipamentos adquirir. A compra de equipamentos envolve um uso expressivo de recursos e o gestor pode estar tentado a economizar. O conselho que damos é: pesquise até a exaustão o que seria mais interessante para o seu negócio, mas não opte por um produto só porque é mais barato. Não esqueça que uma máquina poderá servir sua empresa por anos e quanto mais moderna e eficiente ela for, as chances de que não se torne obsoleta tão cedo aumentam.

5. Invista em tecnologia

Muitas empresas já estão investindo em soluções modernas para a gestão do centro de distribuição. Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre como soluções de WMS estão facilitando a gestão e tornando processos muito mais rápidos e precisos. Ao projetar seu centro de distribuição, seja do zero ou não, preveja o uso de tecnologia e também o avanço dela. No futuro, a tendência é que a logística seja cada vez mais independente e que a internet das coisas faça parte da realidade dos CDs. Por mais que isso hoje ainda não seja possível na realidade do seu negócio, estar atento ao futuro e projetar um centro de distribuição que possa ser capaz de adaptar-se a isso pode ser fator determinante para o sucesso da sua empresa.

Além das dicas que passamos, o feeling e a experiência do empresário também são essenciais ao projetar um centro de distribuição. Tomar decisões que poderão fazer a diferença permanentemente no seu negócio não é fácil, por isso pense bem antes de tomar qualquer atitude. Converse com colegas, adquira todas as informações possíveis, contrate bons profissionais e tenha a certeza de fazer a coisa certa.

Tem alguma dúvida sobre como projetar o seu centro de distribuição? Deixe um comentário para nós!

Crédito de imagem: GRAPHICALBRAIN/CC