atacadista distribuidor em 2015

Tendências para o atacadista distribuidor em 2015

atacadista distribuidor em 2015A logística passou por inúmeras evoluções nos últimos anos e tem se baseado na busca pela otimização de processos com auxílio de tecnologias inovadoras. A diminuição de custos logísticos – como os de processamento e controle de pedidos, comunicação, informação, armazenagem, transporte, distribuição e recebimento de mercadorias – tornou-se um diferencial competitivo das indústrias. Por causa disso, acreditamos em quatro tendências para este ano, incluindo sistemas integrados que ajudam as empresas a diminuírem custos e priorizarem a rentabilidade do negócio. Pronto para saber quais as tendências para o atacadista distribuidor em 2015?

Gestão à vista na armazenagem e distribuição

Segundo uma pesquisa realizada pela Revista Logística em parceria com a IMAM Consultoria, mais de 40% das empresas pesquisadas utiliza um WMS há menos de cinco anos. Além disso, ainda há empresas que não têm um panorama atualizado em tempo real de toda operação, desde o volume de produtos no estoque até o momento que a equipe efetua uma entrega. Com o auxílio de um WMS (sistema de gerenciamento de armazéns) e de um TMS (sistema de gerenciamento de transporte), o gestor pode acompanhar o estoque em tempo real, a disponibilidade dos produtos, sua localização, ter acesso a informações para planejar os processos de separação e expedição, acompanhar o andamento de cada rota, tratar devoluções, ter previsão da chegada ao cliente, saber o estado das entregas e do retorno do veículo, entre outros dados.

Uso mais frequente de mobilidade

No armazém ou depósito, celulares, coletores de dados, equipamentos de voz e tablets estão conquistando seu espaço. Nessa etapa, quanto mais direto, rápido e preciso for esse processo, melhor para o ciclo inteiro. Já na distribuição, os equipamentos mais usados ainda são smartphones e tablets, equipados com sistemas que permitem além de comunicação eficiente, apontamentos em tempo real, dispensando o uso de planilhas em papel e reduzindo a chance de erros na entrega.

Indicadores de Desempenho Logístico para Armazenagem

A busca pelo desempenho operacional compatível com a estratégia definida será outra tendência dentro do setor atacadista distribuidor em 2015. Para que esse alinhamento seja alcançado, as operações devem ser monitoradas e as informações geradas diariamente precisam ser usadas para manter ou modificar o plano de ações da empresa. Isso significa que o acompanhamento de indicadores tem grande responsabilidade pelo bom desempenho. Por causa disso, distribuidoras têm começado a usar com mais frequência os indicadores de desempenho logístico também para monitorar a qualidade das atividades internas da empresa, como a armazenagem. Alguns dos KPIs mais usados são: número de pedidos processados por dia, custo por pedido, tempo médio de carga/descarga, taxa de precisão na coleta do pedido entre outros.

Armazém Enxuto

Surgiu da união entre Lean Manufacturing e Warehouse Management. Ele foca no combate ao desperdício, bem como reforça as atividades que agregam valor ao cliente, além da implantação de uma filosofia de melhoria contínua. Isso se reflete em economia, atendimento mais rápido, com maior confiança entre as partes, menor uso de espaço físico e melhor aproveitamento dos estoques.

E você? Quais as suas apostas para o setor atacadista distribuidor em 2015? Deixe seu comentário.

Crédito de  imagem: schroederhund/CC

hb.mdm-7-erros-

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *