gestao-de-suprimentos

Sua empresa realiza a gestão de suprimentos de forma adequada?

gestao-de-suprimentosA gestão de suprimentos cuida do gerenciamento estratégico de todas as etapas que dizem respeito  ao produto, desde o fornecedor até a entrega para o cliente. Ter em mente que todos os processos estão interligados e que o sucesso do resultado final depende de cada um deles, é o primeiro passo para obter êxito. Nesse processo estão incluídos custos,  insumos, funcionários, transporte, tecnologia, etc. Atingir esse objetivo não é fácil,  principalmente pela complexidade das atividades e as necessidades exclusivas que cada cliente pode demandar.  Veja, etapa a etapa, se sua empresa cuida de maneira adequada de cada um dos momentos fundamentais para a gestão de suprimentos.

Gestão de suprimentos: do fornecedor ao cliente

Já vimos que a gestão de suprimentos depende de uma série de etapas e que a maneira como elas são coordenadas dentro de uma empresa é o que determina a qualidade final do produto entregue. A seguir, listaremos algumas dessas fases da cadeia e daremos dicas sobre como cada uma delas pode ser mais eficaz:

Escolha do fornecedor

Você sabe ao certo quais são os critérios utilizados para a escolha dos fornecedores dentro da sua empresa? Algumas organizações optam pelo fator custo, outras pelo nome e reputação do fornecedor, há ainda as que tradicionalmente compram em um mesmo local e sequer questionam os motivos. O modelo de fornecedor para a gestão de suprimentos ideal é aquele que alia bom preço, qualidade e relação de confiança. Para atingir esse objetivo, a lista de fornecedores precisa ser revista de forma periódica. Só com planejamento é possível estabelecer rotinas  que permitam olhar o mercado e perceber novas oportunidades ou possíveis defasagens em fornecedores tradicionais.

Logística primária

Muitas empresas fazem questão de melhorar os processos de logística de transporte na entrega para o cliente, mas somente as que encaram a gestão de suprimentos como prioridade dão atenção também à logística primária. Esse conceito diz respeito a todo tipo de transporte feito dentro da própria organização, ou seja, do fornecedor de matéria-prima até a fábrica, da fábrica até os centros de distribuição, entre centros de distribuição diferentes, etc. Monitorar também esse processo é fundamental para a redução de custos,  agilidade das operações e eficácia dos processos. Por isso, considere implantar um software de monitoramento em tempo real. Com essa ferramenta, é possível saber o status exato de cada caminhão, possibilitando maior agilidade em demandas de carregamento e descarga de mercadoria, otimização de jornadas dos motoristas, cronometragem de tempos de espera, etc.

Armazenamento

Quanto maior o armazém mais difícil é fazer a gestão dos produtos que estão estocados.   Por isso, é fundamental o uso de tecnologias que ajudam a extrair informações como localização de cada produto, quantidade de itens, prazo de validade, e até mesmo dados estratégicos como qual item tem maior demanda, qual demora mais a girar no estoque, quais precisam ser produzidos em maior ou menor quantidade, etc. O software  ideal para realizar esse tipo de gestão de suprimentos é o WMS. Ele utiliza ferramentas e dispositivos tecnológicos para coletar dados e informações. que são armazenados em um banco de dados e tornam o sistema apto a gerar relatórios que podem ser utilizados no planejamento estratégico.

Transporte

Outra etapa fundamental da gestão de suprimentos é o transporte do produto até o cliente.  Contar com sistemas como roteirizadores e gerenciadores de entregas é fundamental para o sucesso das entregas, garantindo menor custo, cumprimento de prazos e bom relacionamento com os clientes. Isso porque o roteirizador é capaz de planejar os melhores caminhos para realizar as entregas e o gerenciador de entregas é responsável por enviar para a central as informações sobre o status do caminhão em tempo real. Assim, é possível saber se o motorista realizou paradas não programadas, se está dentro do prazo previsto para a realização da entrega, ou se teve algum contratempo como um engarrafamento, por exemplo. Por meio dessas tecnologias, a empresa consegue realizar ações de forma preventiva a fim de tranquilizar o cliente e negociar novos prazos no caso de haver imprevistos. Como  os sistemas também geram relatórios, outra vantagem para a boa gestão de suprimentos é a possibilidade de análise de dados com o objetivo de criar soluções para problemas identificados como recorrentes.

Engajamento do time

Muitas empresas esquecem que a gestão de pessoas faz parte da realização de uma boa gestão de suprimentos. Os funcionários são os responsáveis por manter os serviços funcionando de forma plena e eficiente. Como estão as ações de gestão de pessoas dentro da sua empresa? Muitas empresas já perceberam como é fundamental manter os funcionários engajados em torno de uma causa incomum e criam alternativas para torná-los parte do processo. Um exemplo são softwares que usam o conceito de gamification para manter os funcionários engajados e premiar aqueles que obtiverem desempenho superior.

Relacionamento com o cliente

Uma gestão de suprimentos de excelência também leva em conta o relacionamento com o cliente. Existe algum processo de consulta periódica sobre a qualidade das entregas da sua empresa? Tornar o cliente parte do processo é o segredo de muitas empresas que possuem sucesso. O mesmo vale para quando acontece um erro em algum dos processos que envolvem a entrega do produto para um cliente. Assumir o erro e contorná-lo da melhor maneira possível conta pontos a favor da sua empresa. No caso de devoluções, por exemplo, ter o apoio de um software que permita fazer a negociação em tempo real é fundamental para a solidez do relacionamento com o cliente.

software para gestão de armazém

Software para a gestão de armazéns: por que você precisa implementar?

software para gestão de armazém

Logística eficiente e boa gestão são virtudes que estão intimamente ligadas em uma empresa de sucesso. Já falamos aqui no nosso blog sobre como a tecnologia pode ajudar a melhorar a entrega das mercadorias depois que o produto sai do centro de distribuição. Mas, antes mesmo desse momento, é necessário muito zelo e eficiência na armazenagem, separação e encaminhamento das mercadorias. É por isso que o software para a gestão de armazéns é uma ótima alternativa. Certamente você já ouviu falar sobre a solução, mas talvez ainda não saiba como ela pode melhorar o seu dia a dia.

7 motivos para ter um Software para a gestão de armazéns

Se sua empresa já teve problemas com armazenamento de mercadorias você sabe como é complicado descobrir causas e reverter as consequências. Um software para gestão de armazéns pode ser um grande aliado para evitar inconsistências e melhorar a efetividade das entregas. Caso sua empresa esteja bem e haja poucos erros, um investimento em tecnologia como esse pode ser o detalhe que falta para bater as metas mais difíceis. Veja sete motivos para considerar essa possibilidade:

Planilhas estão sujeitas a erros

Sua empresa ainda usa planilhas para conferência e controle de estoque? Isso já é coisa do passado. Mesmo em estoques pequenos, o software para gestão de armazéns é essencial para ter o controle sobre as informações de forma segura. Planilhas, mesmo quando digitalizadas, dependem muito da intervenção humana para passar as informações corretas. Além disso, podem ser desconfiguradas com facilidade e recuperar as informações pode ser um grande transtorno. O software para gestão de armazéns também depende da intervenção humana, mas em nível menor. O sistema é alimentado por meio de códigos de barra que oferecem os dados de forma padronizada. Dessa forma, qualquer pessoa pode aprender a operar o sistema da mesma maneira, e a logística não é impactada no caso de mudanças de funcionários.

Evita produtos vencidos em estoque

A gestão da validade dos produtos precisa ser eficiente para não resultar em prejuízos. Especialmente em estoques com um grande volume de SKUs, um software para gestão de armazéns pode ajudar a identificar qual a situação de cada lote de produtos e sugerir ações. Algo que esteja próximo da data de vencimento pode ser vendido por um preço mais baixo, evitando que o prejuízo seja grande. Outra vantagem financeira é que o gestor consegue ter uma noção mais precisa sobre oferta e demanda dos produtos. Como dá um panorama geral e específico sobre a situação do estoque, o software evita que, por exemplo, um novo lote seja adquirido sem que o anterior tenha sido vendido. Assim, é possível saber quais produtos saem mais rapidamente e quais têm pouca procura e podem ficar em segundo plano.

Facilita operações cross-docking

O cross-docking acontece quando a carga é encaminhada para o destino antes mesmo de entrar em estoque. Algumas das vantagens são a redução de custos, rapidez e qualidade do produto. Mesmo que não esteja fisicamente no armazém, o lote precisa ser registrado e conferido antes de ser encaminhado. Por isso, o software para gestão de armazéns também é necessário nesse momento. Especialmente em cargas perecíveis, o tempo é fator decisivo para a qualidade do produto, e se a agilidade é essencial, é impensável que sejam usados sistemas analógicos.

Mais segurança na contagem das mercadorias

Como já mencionamos, sistemas analógicos dependem muito da intervenção humana. Sendo assim, fica fácil para pessoas mal intencionadas burlarem dados e desviarem produtos. Com o software para gestão de armazéns isso se torna bem mais difícil. Além de necessitar dos códigos de barras para a movimentação dos produtos, é possível acessar o histórico e monitorar tudo o que aconteceu recentemente. Com mais segurança e menos perdas, o seu estoque torna-se mais eficiente.

Menos erros na separação

A separação de mercadorias exige atenção extrema. Algumas embalagens são bastante parecidas, mas contêm produtos completamente diferentes. Sabemos sobre o custo de uma devolução, tanto financeiro quanto de reputação, por isso tentamos evitá-la ao máximo. O software para gestão de armazéns ajuda o funcionário na conferência do pedido com aquilo que foi separado para entrega. Assim, inconsistências podem ser resolvidas antes mesmo da saída do caminhão para entrega.

Panorama sobre a situação do armazém na palma da mão

Um bom software para gestão de armazéns possui a possibilidade de integração com dispositivos móveis. Se você é gestor e está visitando um cliente na rua, ou mesmo em uma viagem, é possível acessar o sistema de qualquer lugar e resolver problemas, orientar equipes e monitorar ações.

Clientes mais satisfeitos

A consequência secundária, mas a mais importante, da implantação do software para gestão de armazéns é a satisfação do cliente. Quando recebe o pedido correto, produtos frescos e embalagens em perfeitas condições, a tendência do cliente em comprar novamente com você é muito maior. O software para gestão de armazéns é, portanto, o diferencial que falta para o sucesso da sua empresa.
Ficou com alguma dúvida sobre o software para gestão de armazéns? Deixe um comentário.

logistica-compartilhada

O que é e quais são as vantagens da logística compartilhada?

logistica-compartilhada

logistica-compartilhada

A logística compartilhada baseia-se em conceitos já bastante usados no dia a dia das pessoas. Inspirada em serviços como Uber e Airbnb, ela tem como objetivo unir pessoas com interesses em comum, criando mecanismos de compartilhamento de serviços e aproveitamento de processos. No fim das contas, produtos e serviços tornam-se mais baratos para as empresas e para os consumidores. Apesar de já ter sido validado e estar cada vez mais popular, ainda há certa resistência em relação a esse tipo de relação na logística. As motivações são diversas, entre elas estão: pouco conhecimento sobre o assunto, receio de mudança, medo da falta de controle sobre a operação. Ultrapassadas essas barreiras, certamente a logística compartilhada é uma tendência para o futuro, veja quais são as vantagens:

3 motivos para pensar em logística compartilhada

Optar pela logística compartilhada ainda não é uma prática comum entre as empresas brasileiras, especialmente quando elas já possuem estruturas bem definidas de estoque e transporte. Mas quando se observam as vantagens, é possível perceber que há muito dinheiro desperdiçado em manter grandes estruturas. Organizar maneiras de tornar a logística compartilhada uma realidade pode:

Diminuir custos de armazenamento

Imagine que no armazém de uma determinada empresa exista 30% de espaço ocioso. Enquanto isso, outra empresa necessita de um espaço equivalente. Não seria vantajoso para ambas que se encontrassem e fizessem uma parceria? Para a primeira, o dinheiro do aluguel poderia, por exemplo, ser investido em melhorias no armazém, enquanto a outra poderia economizar o dinheiro que seria investido em um espaço próprio e usar para o crescimento da empresa.

Reduzir custos com transporte

A logística compartilhada serve também para o transporte. Empresas com frota própria muitas vezes voltam de viagens com o caminhão vazio, dobrando os custos logísticos. Encontrar parceiros que desejam embarcar suas mercadorias nesse retorno traz vantagens para ambos. Isso vale também para pequenos lotes que precisam seguir rotas similares. Se as empresas dividem os custos, a viagem torna-se mais barata para todos.

Tornar o serviço mais ágil

Manter uma estrutura própria tem seus benefícios em relação a prioridade e gestão de recursos, mas a logística compartilhada também pode ser vantajosa porque permite que a empresa tenha flexibilidade. Imagine, por exemplo, que sua empresa precise fazer uma entrega saindo de São Paulo até Santa Catarina, mas que todos os caminhões estão empenhados em uma grande encomenda para Minas Gerais. Sem os sistemas colaborativos, a entrega de Santa Catarina precisaria esperar. Já com a logística compartilhada, é possível encontrar um parceiro que tenha um destino parecido e disposto a fazer a entrega o mais breve possível.

Como a logística compartilhada é possível?

Observadas as vantagens, você deve estar se perguntando: mas como a gestão dessas entregas é possível? É fato que a logística compartilhada torna as relações mais complexas, mas não necessariamente menos eficientes. Quando são usados sistemas de gerenciamento remoto, por meio de aplicativos que monitoram eventos como rota, paradas não programadas, engarrafamento, entre outros; é possível ter total controle sobre os pedidos. Como o sistema é personalizado e intuitivo, o motorista pode, por meio do aplicativo instalado no seu smartphone, entrar em contato com a central e comunicar qualquer problema. Dessa forma, ter a logística compartilhada como uma alternativa principal, ou mesmo emergencial, torna-se simples e seguro.

 

Saiba mais sobre o monitoramento de entregas e roteirização de frotas aqui
Ficou interessado nas vantagens da logística compartilhada? Tem alguma dúvida? Escreva para nós!