transporte-automatizado

Transporte automatizado: por que você já deve pensar nisso em 2017?

transporte-automatizadoSe você acompanha notícias sobre logística, certamente viu que o transporte automatizado é a pauta da vez. No mês de novembro deste ano, um caminhão autônomo fez sua primeira viagem com o objetivo de realizar uma entrega, nos EUA. A iniciativa foi das empresas Uber e Otto (uma startup de caminhões autônomos) e o trajeto percorrido foi de aproximadamente 220 quilômetros, de Fort Collins, no Colorado, até Colorado Springs. O caminhão, que não traz motorista embarcado, possui três sensores de detecção a laser, um radar localizado no parachoque e uma câmera de alta precisão acima do para-brisa. Tal façanha deve mudar radicalmente a história do transportes de carga. Apesar de ainda parecer uma realidade distante, estar atento a essa tendência é essencial para o seu negócio.

Para quem já está de olho na novidade, é evidente que o transporte automatizado deve chegar ao Brasil, mas deve demorar. Além de toda a burocracia que envolve a segurança e a legislação, temos a precariedade das estradas e barreiras econômicas que devem restringir a novidade a empresas maiores, ao menos no começo. Por que então a sua empresa deve pensar nisso já em 2017?

Os caminhos até o transporte automatizado

O transporte automatizado é muito mais do que uma invenção futurista para reduzir custos e extinguir a figura do motorista de caminhão. A novidade reforça o fato de que é preciso ter controle sobre suas cargas, mesmo quando elas estão fora dos muros da empresa. Ter estimativas precisas sobre o tempo de chegada, monitorar as condições de temperatura dentro do baú e controlar dispositivos de segurança já são necessidades presentes hoje e que não precisam de “caminhões fantasma” para existir.

O monitoramento de entregas é a tecnologia que permite à empresa, por meio de uma central, obter informações como localização, paradas não programadas, tempo previsto para chegada, etc. Quando associado a outros dispositivos, pode também oferecer informações de controle de temperatura, travamento das portas ou desvios de rota, por exemplo. A vantagem dessa tecnologia em relação ao transporte automatizado é justamente o fator humano. Como fica instalada em um aplicativo para smartphone, a central pode comunicar-se com o motorista e prever ações conjuntas para a resolução de problemas (como buscar uma rota alternativa para um engarrafamento) e até reverter devoluções.

Saiba mais sobre como reverter devoluções clicando aqui.

Além de se encaixar muito melhor à realidade brasileira, o monitoramento de entregas é uma tecnologia acessível e pode ser aplicada em empresas de vários portes. Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário ou entre em contato conosco.

desafios da logística

Desafios da logística: Por que o monitoramento de entregas é uma tecnologia imprescindível?

desafios da logísticaOs desafios da logística foram tema do “Painel ILB Infraestrutura de Transportes e Logística: desafios e perspectivas”, realizado no mês de outubro de 2016, no Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). A principal pauta de discussão, já bastante conhecida pelo setor, é a de que o segmento foi marcado por precariedade, defasagem em relação a outros países e poucos avanços na última década. O presidente da Frente Parlamentar de Logística de Transporte e Armazenagem, senador Wellington Fagundes (PR-MT), chegou a declarar que “é preciso tratar o tema com obstinação e sem perder a esperança”. Segundo o ministro Maurício Quintella, “precisaríamos de R$ 77 bilhões só para rodovias, outros R$ 35 bilhões para concluir obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e este dinheiro não existe”. Diante desse cenário desfavorável, é preciso admitir que dificilmente a realidade das estradas, portos e aeroportos mudará de uma hora para outra. A pergunta que fica, portanto, é: o que os empresários precisam fazer para continuarem competitivos e atuantes? A resposta está na tecnologia.

Monitoramento de entregas e os desafios da logística

A realidade do transporte brasileiro é ser essencialmente rodoviário. Aliado a isso, estradas ruins e um país com proporções continentais tornam os desafios da logística muito maiores. Investir em tecnologia é, portanto, essencial para a sobrevivência dos negócios. O monitoramento de entregas é a tecnologia que permite acompanhar a carga desde a saída do armazém até a chegada ao destino. Por meio de um aplicativo, são enviados sinais de alerta sobre paradas, congestionamentos e outros eventos na rota. Isso ajuda a transpor os desafios da logística porque informa a central sobre imprevistos e permite tomar atitudes e administrar a relação com o cliente de forma honesta.

Ter atenção a fatores como esses é importante para pequenas, médias e grandes empresas, que podem ter mais controle sobre a frota; mas é indispensável em organizações que trabalham com um volume maior de informações e produtos circulando. É recomendado aliar a tecnologia de monitoramento de entregas a outras, como a de gestão de armazéns, o WMS. Quando a empresa trabalha ou pretende trabalhar com exportação, nem se fala. As desvantagens logísticas estruturais precisam ser compensadas com tecnologia para atingir um patamar de competição de igual para igual.

Se você acha que o investimento é alto e desnecessário, cuidado. Você pode estar cometendo o mesmo erro do governo brasileiro em não priorizar melhorias no momento certo. No painel, o senador Renan Calheiros ressaltou que o investimento em transporte no Brasil, em relação ao PIB, foi de 0,6%, sendo que metade do valor teve origem na iniciativa privada. Enquanto isso, um fórum internacional recente apontou que outros 47 países investem, em média, o dobro desse valor.

Qual a sua opinião sobre como enfrentar os desafios da logística? Escreva um comentário para nós!

Como implantar uma solução de apoio a distribuição-02

Warenlager in der Industrie // Industry Depot

Controle de estoque: como administrar um grande volume de pedidos

controle de estoque

Um bom controle de estoque é o primeiro passo para a logística eficiente. Ter noções básicas sobre entradas e saídas de mercadoria é um fator estratégico para o bom andamento dos negócios, porque ajuda a saber quais mercadorias têm mais saídas, qual o ritmo ideal para compras, se será necessário fazer alguma promoção para liquidar estoque, etc. Métodos antigos como o uso de planilhas, manuais ou digitais, podem até ser eficientes em pequenos negócios, mas, quando se trata de controle de estoque para grandes volumes, o cenário muda. Pequenos erros em série passam a representar prejuízos gigantescos. Isso sem falar na reputação da sua empresa, que fica abalada.

Tecnologia para controle de estoque

A internet tem permitido que muitas empresas que antes só conseguiam vender para um público limitado passem a conseguir expandir suas fronteiras. Uma das dificuldades, especialmente para empresários iniciantes, é aprender a fazer o controle de estoque para esse grande volume de pedidos. Para que tudo ocorra bem, é essencial ter organização e trabalhar preditivamente, ou seja, saber o que fazer hoje para evitar problemas amanhã.

Quem já teve problemas de estoque sabe que solucioná-los pode não ser tão simples, especialmente em grandes armazéns. Fazer a revisão dos produtos e conferir se batem com o que está no sistema, quando feito de forma manual, é cansativo e demorado. É por isso que as grandes empresas já adotaram – e as menores têm percebido os benefícios – da tecnologia para controle de estoque, o WMS. Aliado a outras tecnologias, que podem ser códigos de barra ou RFID, o sistema coleta as informações do produto desde a chegada ao armazém até a entrega para o cliente. Dessa forma, qualquer movimentação feita é facilmente registrada pelo sistema de controle de estoque. Além disso, também é possível registrar e analisar informações como:

  • Posição do item
  • Quantidade de produtos
  • Prazo de validade restante
  • Necessidade de reabastecimento do produto

Com o controle de estoque mais rígido, uma das equipes beneficiadas diretamente é a que trabalha no armazém. O WMS facilita, e muito, a separação de mercadorias, o carregamento dos caminhões, etc. Isso sem falar que a quantidade de mercadorias perdidas por motivo desconhecido praticamente desaparece. Outra equipe beneficiada é a de compras, já que, com o controle de estoque, é possível saber em tempo real qual produto tem mais saída, quais representarão perdas e já prever ações para que isso não resulte em grandes prejuízos.

Ficou com alguma dúvida sobre como controlar um grande volume de pedidos?

boas-práticas-normas-para-armazenagem-e-distribuição