intermodal

Operação logística intermodal: como acompanhar e integrar?

intermodalCriar uma operação logística intermodal é complexo, mas por vezes vantajoso e até necessário, especialmente no Brasil. Depender somente de rodovias não é desejável porque a operação está sujeita a atrasos por conta do trânsito, desgaste nas estradas e rotas muito mais longas que o necessário. É evidente que o uso de caminhões é necessário para chegar a lugares onde outros modais não chegam, mas para longas distâncias, integrar com ferrovias, navios, barcos e aviões pode ser um ótimo negócio. Mas como montar essa operação logística? Veja algumas dicas:

Escolha o modal certo para a operação logística

O primeiro passo é decidir qual modal trará mais vantagens para a sua operação logística. Produtos perecíveis, por exemplo, precisam chegar ao destino o mais rápido possível. Produtos muito frágeis não podem passar por muitos processos de carga e descarga para a mudança de modal. A regra é pensar cada caso de maneira individual.

Calcule os custos

É evidente que se uma carga for transportada de avião, por exemplo, ela chegará mais rápido, mas isso nem sempre é vantajoso para a operação logística. É importante saber os custos de cada tipo de transporte, pesar os ganhos e só então fazer a rota do produto.

Cuidado com a carga e descarga nas mudanças

A troca de modal é um momento delicado, especialmente porque estará longe do seu armazém. Como já dissemos, fazer muitas mudanças durante a operação logística de produtos frágeis pode resultar em um grande prejuízo. Leve em conta também que essa transferência de carga leva algum tempo; se a diferença for pequena e as vantagens não forem tantas, o melhor é usar um modal só.

Use um software de monitoramento

A partir do momento que o produto sai do armazém, você precisa ter controle sobre os eventos que acontecem com a carga. Investir nessa tecnologia ajuda a reduzir custos pois evita desvios de rota e paradas desnecessárias do motorista, por exemplo.

Optar por uma operação logística intermodal pode ser muito vantajoso se todos os fatores forem levados em consideração. Melhor se sua empresa tiver na frota vários modais e não precisar terceirizar o serviço, mas isso só deve ser pensado a partir do momento que a demanda exigir, ou resultará apenas em gastos.
Qual sua opinião sobre a operação logística intermodal? Deixe seu comentário.

Crédito de imagem: Deni Williams/cc

procure_to_pay

Procure-to-pay: integração entre o sistema de compras com o de contas a pagar

procure_to_payIntegrar ações de compras com o de contas a pagar é importante não só em empresas de logística, mas também em outros setores (ou mesmo em casa). O grande diferencial é a forma com que isso é feito. Se no planejamento familiar basta uma folha de caderninho ou uma tabela de despesas e receitas, em uma grande empresa, automatizar o processo torna-se um diferencial de mercado.

Segundo uma pesquisa da APQC divulgada pelo site supplychain247, as empresas que não otimizam as atividades de compras e contas a pagar nunca conseguirão ser tão eficientes quanto as que o fazem. Outro dado relevante, é que a maioria das empresas pesquisadas têm a intenção de modernizar os processos, mas estão fazendo isso muito gradualmente.

A principal vantagem do procure-to-pay está no tempo dos ciclos de processamento. As organizações que investiram em sistemas para integrar compras com contas a pagar levam 8 horas para completar um ciclo, enquanto as demais levam em média 24 horas. Isso acontece porque os sistemas direcionam demandas de compra automaticamente para as pessoas certas, diminuindo o tempo de processamento. Isso permite que os funcionários que trabalham no setor concentrem-se mais em questões estratégicas e menos em operacional.

Mas antes de adquirir um sistema para integrar compras e contas a pagar é preciso fazer um raio-x de como as atividades são realizadas hoje na empresa e quais os principais desafios. É preciso ter em mente que o objetivo não é tornar o processo mecânico, mas mais eficientes. Tenha em mente que a meta é melhorar o serviço e satisfação dos clientes.

A sua empresa possui sistemas que integrem compras e contas a pagar? Conte sua experiência para nós!

Crédito de imagem: FirmBee/cc

cadeia_de_suprimentos_sustentável

Como criar uma cadeia de suprimentos sustentável

cadeia_de_suprimentos_sustentável“Sua cadeia de suprimentos está pronta para o futuro?” Essa é a pergunta central da entrevista feita com professor de logística da Universidade de Tennessee, John Bell, para o site Supplychain247. Ele acredita que essa resposta só poderá ser positiva se a sustentabilidade for um dos temas principais da pauta dos líderes para os próximos anos e mudar a angulação de pensamento que existe atualmente. Hoje, é comum que as empresas olhem apenas para si e para seus concorrentes, mas será preciso ampliar essa visão. Ter uma cadeia de suprimentos sustentável não será apenas desejável, mas fundamental.

Não é de hoje que sabemos sobre a necessidade de criar hábitos que reduzam impactos ambientais, tanto na vida pessoal quanto em empresas, mas ter uma cadeia de suprimentos sustentável envolve uma serie de fatores além da responsabilidade ambiental. Uma cadeia de suprimentos sustentável é aquela que preza por relacionamentos colaborativos, pela relação com a comunidade do entorno da empresa, valorização dos colaboradores, humanização do ambiente de trabalho e muitos outros. Fazer essas mudanças implica em muitas modificações estruturais e especialmente de mentalidade. Não é simples, nem rápido, mas a busca deve ser constante. Algumas empresas já praticam algumas atitudes interessantes, como a logística reversa, que tem elementos de cuidado com o meio ambiente e também de colaboração e cooperação.

Mas será a cadeia de suprimentos sustentável do futuro?

Para o professor Bell, infelizmente, essa pergunta ainda não possui uma resposta concreta. Para saber exatamente, só se tivéssemos uma bola de cristal, já que precisaríamos saber informações sobre direcionamento de demandas, crescimento da população, evolução tecnológica, entre outras. Mas é preciso assumir o risco. Mesmo sem saber se uma solução que é útil hoje continuará sendo amanhã, não tê-la é ainda pior.
Na sua empresa há preocupação em ter uma cadeia de suprimentos sustentável? Conte para nós.

demand_sensing

Demand sensing: como a previsão de demanda pode aumentar a eficiência da sua distribuidora

demand_sensingProcessos de logística estão cada vez mais precisos e os clientes ainda mais exigentes. O problema é que todas as empresas distribuidoras estão expostas a imprevistos. A mínima alteração de um único fator acaba alterando em cadeia de todo um planejamento, então como agir? Sentar e planejar tudo novamente é praticamente impossível, por isso a tecnologia pode ajudar com a previsão de demanda, ou demand sensing. Trata-se de uma metodologia que analisa a próxima demanda e, usando técnicas matemáticas, atualiza em tempo real o status.

 

Para criar as previsões, o sistema usa como base principalmente o histórico de vendas e tira conclusões com base nas mais diversas informações, procurando padrões. A previsão de demanda se torna ainda mais precisa à medida que se adicionam informações, como mudanças climáticas, movimentações no mercado e perfil dos consumidores.

 

A previsão de demanda atinge seu nível máximo de aproveitamento quando busca identificar padrões de compra dos consumidores, o que é muito difícil porque envolve inúmeros fatores. À medida que os sistemas avancem para esse nível de precisão, aumentam também os níveis de serviço e consequentemente os ganhos financeiros: estoques mais enxutos, sem encalhes, e maior eficiência.

 

Quem precisa da previsão de demanda?

 

Em geral, apenas grandes empresas usam tecnologias tão avançadas assim para prever erros. Em grandes distribuidoras, cada segundo importa. Mas obter informações e tentar analisar tendências é algo que pode ser feito até em pequenas distribuidoras. O simples fato de observar gráficos com atenção auxilia a imaginar tendências. Basta ter uma ferramenta que ajude a coletar essas informações. Com dados consolidados, é possível observar o comportamento em relação ao mesmo período do ano passado, por exemplo. Por isso, a previsão de demanda, mesmo que em níveis mais básicos é muito desejável em qualquer empresa e deve ser meta para otimização dos serviços.
Sua empresa valoriza a previsão de demanda? Conte sua experiência para nós.